O grande eclipse de Agosto 2017 (para quem está nos Estados Unidos)

a_mach_eclipse_greateclipse_170803.today-inline-vid-featured-desktopEstá todo mundo falando do eclipse solar que vai acontecer em três dias. Sim, no dia 21 de agosto de 2017 teremos um eclipse solar total que poderá ser avistado em sua completude de oeste a leste dos Estados Unidos. Mas o que isso significa para a sua vida? Talvez nada.

O que é um eclipse?

Um eclipse solar acontece quando a silhueta da lua se interpõe entre a Terra e o sol, tapando a luminosidade deste. Claro que a lua é muito menor que o sol, porém, vista da Terra, quando se encaixa direitinho na frente do astro-rei, ela consegue tapar a luz do dia e, num eclipse total, tudo escurece por alguns minutos . Os passarinhos se atrapalham e voltam para seus ninhos, e os humanos de antigamente achavam que algum monstro havia engolido o globo de fogo que brilha sobre nós ou estava ocorrendo algum outro fenômeno sobrenatural que, em geral, trazia mau agouro e problemas para a tribo ou o reino.

Agora que sabemos calcular fenômenos astronômicos, temos a Nasa para monitorar tudo e a internet para divulgar trocentas bobagens em cima dos acontecimentos, a gente consegue prever quando teremos eclipses e, sendo assim, ninguém dos humanos se assusta mais.

Existem quatro tipos de eclipse solar, e eles sempre acontecem durante a fase da lua nova.

  • Total: quando a silhueta da lua obscurece o sol por completo, o último foi em março de 2016 (o último que eu vi assim foi no pátio da minha faculdade em Porto Alegre, não lembro o ano).
  • Anular: Quando sol e lua estão alinhadinhos com a Terra, mas a bola da lua não está tão grande a ponto de escurecer tudo, então a gente vê um anel de fogo no céu. O último foi agora em fevereiro de 2017, bem durante o carnaval, e podia ser avistado do Brasil. Do meu quintal, no entanto, não dava pra ver o anel perfeito, apenas uma “mordida” que tinha sumido do Sol.
  • Híbrido: de certos pontos da Terra é avistado como um eclipse total, de outras partes, se vê como anular.
  • Parcial: quando sol e lua não estão assim tão perfeitamente alinhados, e o efeito que se dá é que um pedaço do sol está faltando. Nada escurece (já que é preciso tapar 99% do sol para causar qualquer escuridão).

De todo modo, é importante saber que: TODOS OS ANOS TEMOS DE 2 A 5 ECLIPSES SOLARES ocorrendo e que podem ser avistados de algum lugar do planeta . O total é de, em média, 240 eclipses solares por século. É muito eclipse. Não é um evento raro, não é algo extasiante ou nunca visto.

Então por que tá todo mundo louco com esse eclipse de 21 de agosto? A resposta é simples: porque além de ser um eclipse total, ele pega toda a extensão dos Estados Unidos. O hype mundial é porque é um hype americano. Só. Ponto.

Os americanos compraram todos os “óculos para eclipse” à venda no mercado, estão viajando e hotéis estão lotados nas regiões que poderão avistar o eclipse na sua totalidade. Algo, que, inclusive, *todos* os sábios de antigamente aconselhariam negativamente. Pois se o eclipse é uma ocorrência nefasta, por que diabos alguém vai caçar o sol para avistar um?

O que torna este eclipse especial para os americanos é a mídia, martelando sem parar que desde 1918 eles não têm um eclipse solar total cuja sombra percorra o país de oeste a leste em toda sua largura, e que desde 1257 não acontece de um eclipse assim recair exclusivamente sobre solo americano (se bem que, claro, em 1257 aquilo lá era território indígena e tinha o nome que os nativos davam).

O outro grande motivo de alarde lá é que o eclipse vai se dar aos 28 graus de Leão, o que cai em cima, na tampa, cravado no ascendente do presidente americano Donald Trump. Mas, coincidentemente, também cai na tampa, cravadinho no *meu* ascendente, que descobri, é o mesmo do Trump. Buuuuu!!!!

Então com certeza para mim será um grande evento, e pro Trump também. Mas se o eclipse – não importa se é total, parcial ou anular – não for cair em cima do seu ascendente, sol, lua ou outro planeta importante no seu mapa astrológico (ou do mapa da sua cidade ou país),  a chance é enorme de que você não vá sentir o efeito.

Então parem com essas baboseiras de sites de que o eclipse anuncia uma nova era, que a super lua vai mudar o paradigma da existência humana, que os portais vão se abrir e uma nova consciência vai finalmente chegar, bla bla bla bla bla.  Ou algo mudou desde as 20 super luas que tivemos ano passado?

Não vamos botar a cargo dos astros aquilo que NÓS COMO SERES HUMANOS precisamos dar conta de fazer. O lixo e a atrapalhação são nossos, vamos parar de achar que alguma salvação vem de fora, vamos nós trabalhar para construir uma vida mais justa e harmônica, e cuidar do planeta antes que ela se livre de nós porque estamos causando muito estrago.

Mas, se cair em cima dos pontos importantes do meu mapa, que efeitos ele tem?

Para saber se este eclipse terá um efeito sobre você, uma pista é examinar o que rolou na tua vida no segundo semestre de 1998. Os eclipses têm um ciclo de mais ou menos 19 anos para pegar um mesmo ponto no céu. Em 22/8/1998 houve um eclipse anular no grau 28 do Leão.

Caso conheça seu mapa, examine então se ele vai tocar seu ascendente, lua ou sol, principalmente. Depois, veja em que casa vai cair. Isso sim será afetado, aquela área da sua vida estará propensa a grandes eventos, onde algo termina e algo novo se inicia.

Eclipses solares disparam nascimentos, casamentos, promoções, avanço incrível na carreira, contratos, viagem, venda ou compra de casa, cirurgias, perda de animais de estimação ou novo animal na casa, início de estudos, e por aí vai. Em geral tende a puxar o foco para áreas da vida que precisam de atenção ou mudança. Ele pode inspirar, motivar ou pressionar você na direção do que necessita.

Eclipses lunares (que acontecem durante a lua cheia) também têm efeitos, mas tendem a ser mais emocionais. O último, do dia 7/8 agora, trouxe à tona questões com amizades, por exemplo, já que tende a revelar o caráter das pessoas.

Se pegar teu signo ou teu ascendente, a tendência é de uma vida nova pela frente ou até um casamento (o que é uma vida nova pela frente).

Dito isso, astrologia é como um relógio. Para saber o que vai acontecer no mundo ou na nossa vida, é só observar as pistas nas ocorrências de quando aquilo se deu da última vez.

Os americanos estão torcendo que algo muito ruim aconteça ao Donald. Ok pode ser, mas pode ser bem o contrário. Pode ser que a vida nova dele seja sair da presidência, mas pode ser que algo se dê que favoreça aquele homem horrível.

O que me intriga é que em 1776, ano da independência dos EUA, houve um eclipse parcial (não era total e não caía sobre os EUA)  em agosto no grau 21 do Leão. Então dado isso, de que é próximo deste, e mais o fato de que cai sobre o ascendente do presidente, pode ser que algo novo surja no horizonte e mude o rumo da política da nação. Este também opõe no grau a lua dos EUA, ou seja, afeta o povo (que será ainda mais diretamente afetado no próximo eclipse, em 2018).

Ah, em tempo, os efeitos pessoais que um eclipse tem no nosso mapa tendem a durar até o próximo eclipse do mesmo tipo. Portanto, se este agora cair na sua casa 10, da carreira e reputação social, a pressão que você vai sentir para buscar reconhecimento, a garra e determinação e as chances de aumento de salário ou visibilidade duram até fevereiro de 2018, quando o eclipse solar parcial será aos 27 do aquário.

Sinceramente, fora da minha vida pessoal (e de todos que partilham do mesmo ascendente, haha), não espero grandes efeitos mundiais deste eclipse de agora – posso estar enganada claro –, estou seriamente preocupada é com o que vem em 6/1/2019. Com o tipo de conjunção que teremos no céu, nossa divisão social, nossa materialidade e nossos horrores podem chegar a um extremo nunca visto.

Vamos todos, por favor, nos engajar verdadeiramente em transformações e crescimento pessoal, em ativismo, em lutas por justiça e igualdade, em fazer bons atos, atos amorosos, que repercutam junto aos nossos próximos, para que a gente evite que algo assim aconteça.

 

 

 

 

Anúncios

A chave da felicidade

O mês de outubro está terminando, e enquanto a Glamour do mês de novembro não chega às bancas para você conferir seu horóscopo preparado por esta que vos bloga, aviso que a matéria especial “E essa tal de felicidade”, que saiu na edição de outubro, segue valendo. Ali tem uma participação minha dando dicas para ajudar cada signo a encontrar sua chave para ser mais feliz.como ser mais feliz

Marés Lunares

Da mesma forma que a Lua afeta as águas, várias áreas da nossa vida também sofrem sua influência.

A vida no nosso planeta é em ciclos. O dia, com seus picos e vales energéticos, e o ano – com suas estações – são ciclos solares, e nossa civilização está muito habituada a se guiar pelo sol.

Porém os calendários mais antigos da humanidade tinham como referência o ciclo lunar, que orientava o cultivo da terra e os rituais celebrados por nossos ancestrais. A Igreja ainda hoje revela suas raízes pagãs calculando a data da Páscoa de acordo com a lua (primeiro domingo depois da lua cheia de primavera no hemisfério norte).

As fases de nosso satélite natural contavam a passagem do tempo, e há muitos registros de marcações feitas em ossos, além de inscrições em cavernas, datando de vinte a trinta mil anos atrás, as quais os antropólogos creem serem relacionadas às fases da lua.

As mulheres sempre foram associadas à lua porque o ciclo feminino mensal tem a mesma duração do lunar.  A palavra mês vem do latim mensis e é a origem do termo menstruação. Month (mês, em inglês), por sua vez, tem a mesma raiz indo-europeia de moon (lua) e atesta para a importância deste astro para os povos antigos.

Para entender melhor a ideia de maré nesse caso, vamos lembrar que as tradições de magia ocidental compreendem o universo como sendo substância em movimento.

Além no nível físico, estudado ad nauseum por nossa ciência terrena, as tradições ocidentais de mistério ou ocultismo consideram outros dois níveis mais elevados de substância:

Astral – energia sutil que se estende pelo espaço.  Os movimentos dos planetas do sistema solar têm efeito neste nível, causando marés energéticas e influenciando nossos sentimentos e pensamentos, que também pertencem ao plano astral. Essas influências são estudadas pela astrologia. Desde a renascença, já se frisa a importância de realizarmos uma magia ou ritual na hora mais propícia ditada pela astrologia.

Etérico – os planetas também exercem influência neste nível.  O oceano de éter que nos rodeia recebe o nome de akasha e tem suas próprias correntes, marés e ciclos de energia. A matéria aqui é descrita como um fluido sutil que a tudo permeia e em tudo flui.

A lua é senhora das marés etéricas da mesma forma que domina as físicas, e o ciclo de suas fases é muito potente não só para qualquer trabalho conduzido no etérico, mas como influência de tudo aquilo que se forma no etérico e que vai afetar o físico mais tarde.

Da mesma forma que sabemos que, se nadarmos a favor da correnteza, a gente chega mais rápido e mais fácil ao nosso destino, facilita muito nossa vida se, sempre que possível, adequarmos nossas atividades e projetos às correntes astrais e etéricas sob influencia dos planetas.

A lua então, nos seus 28 dias de ciclo, passa sete dias em cada uma de suas fases. Nesses 28, passa por todos os 12 signos do zodíaco, permanecendo em média 2,5 dias em cada um. Por se mover muito rápido, é fator determinante em ciclos humanos de curta duração, como o mês, a semana e o dia.

Seu movimento e sua luminosidade então (vistos da terra) seguem um ciclo de crescimento e auge, para depois desinflar e apagar-se no céu – e então recomeçar tudo de novo. Vale assinalar que apesar das fases serem as mesmas para ambos hemisférios, norte e sul, a impressão visual que se tem de cada hemisfério é oposta.

Símbolo da Deusa Tríplice, as fases da lua vistas pelo hemisfério norte aqui correspondem a: Crescente, Cheia e Minguante.

Símbolo da Deusa Tríplice, as fases da lua vistas pelo hemisfério norte aqui correspondem a: Crescente, Cheia e Minguante.

 Ela rege:

  •  Fertilidade (da concepção ao parto)
  • Nutrição (apetite, metabolismo, assimilação de nutrientes)
  • Água e líquidos (plantas, corpo humano). É bom conferir a lua antes de marcar cirurgias,algumas podem inibir ou aumentar a chance de inchaço, hemorragias e interferir na velocidade e qualidade da recuperação no pós-operatório. A lua cheia é a menos indicada para qualquer procedimento, e a minguante, a mais favorável.
  • Emoções: o maior impacto é no comportamento das massas, levando mais ou menos pessoas a eventos públicos, e o signo em que está vai ditar o tipo de “crowd” que o evento vai atrair.
  • Negócios: as flutuações do mercado financeiro e imobiliário.
  • Sono: quantidade, qualidade e tranquilidade do sono.

Sem entrar em detalhes, a regra geral daquilo que é favorecido pelas fases da lua é a seguinte:

NOVA: processos para dentro

CRESCENTE: processos para fora

CHEIA: intensificar curas, plena de prazer

MINGUANTE: curas profundas

Pensando em termos de fase e signo… você arriscaria um palpite de qual seria a melhor lua para:

a)fazer uma poção para se livrar de todo o mal?

b)reconciliar-se com um amigo?

c)começar sua obra prima da literatura?

d)fazer uma viagem no tempo?

Lua e Estrela

Apesar de a lua já parecer plenamente cheia no céu desde ontem à noite, hoje é o dia oficial dela.  Este mês ainda teremos uma segunda lua cheia no último dia de agosto, a chamada Lua Azul.

Esta lua ainda por cima coincidiu com o festival de Imbolc no hemisfério sul e Lughnassad, no norte. Para nós, um tempo bem no meio do inverno, quando começamos a sentir uma tênue mudança na energia, um acordar da natureza rumo à primavera. Isso era sempre mais claro para mim no hemifério norte, quando em fevereiro eu via as primeiras plantinhas corajosas tentando brotar ainda junto com a neve. No lado sul,  onde quase tudo permanece verde (graças aos deuses!), é mais fácil percebermos as influências astrológicas e o aumento gradual das horas do dia.

Lua cheia em Aquário

Os egípcios sabiam que a ascensão da estrela Sirius coincidia com a esperada cheia do rio Nilo. O rio sempre transbordava durante o ciclo da lua cheia de Aquário. O símbolo do  zodíaco é um homem com um jarro d´água nas mãos, imagem que se assemelha ao hieróglifo que representava o Nilo: um homem andrógino (Hapy) derramando jarros de água.

Essa imagem também lembra muito o arcano XVII no Tarot, a Estrela.

Seria coincidência? A artista Julie Cuccia-Watts acha que não e por isso mesmo ilustrou a Estrela de seu Maat Tarot com Hapy, o deus do rio Nilo.

The Star from the Maat Tarot, by Julie Cuccia-Watts.

A interpretação tradicional da carta tem a ver com sincronicidade, quando tudo se encaixa no lugar certo; quando as coisas parecem fluir  melhor do que o esperado, como se um dedinho divino tocasse os eventos humanos.

Uma lua cheia sempre é boa para atrair público para eventos grandes e para enxergarmos situações com clareza, porém também há uma tendência a sermos mais emocionais e reativos em tudo, então fique atento para evitar situações de conflito.

A lua cheia em Aquário tende a exacerbar esse desejo de socializar e dá vontade de experimentar lugares novos, receitas novas, filmes alternativos, enfim, qualquer coisa que saia da rotina. É mais propícia para reunir amigos do que para encontros íntimos. Na hora de sair, evite depender de carona, pois há uma necessidade maior de liberdade e cada um fazer as coisas do seu jeito.

Com a criatividade e desejo de experimentar em alta, quem costuma ser muito rígido e controlado pode encontrar justamente a oportunidade de cometer uma pequena extravagância ou arriscar algo fora do comum.

No entanto, se olharmos pelos aspectos astrológicos essa lua traz um período de confusão em estradas e aeroportos com o aumento no volume de gente viajando (ainda por cima com Mercúrio ainda retrógrado), o clima se manifesta fora do padrão e aumenta o risco de chuvas fortes e enchentes em vários lugares do planeta, e debates e encontros políticos trazem resultados confusos – o que não é um bom presságio para o começo do julgamento do mensalão em Brasília. Para nossa sorte, o Sol faz um sêxtil com Júpiter  o que facilita interações sociais e deixa todo mundo mais positivo.

Quem sabe a Estrela está olhando por nós, after all.