Evocação e invocação

Evocar e invocar são ações diferentes, mas seus sentidos e usos divergem entre os grupos de praticantes de magia.

De maneira geral entende-se da seguinte forma:

Evocar: chamar à nossa presença um ser, usando de uma espécie de ordem imperativa. O fato de que tal ser nos obedece indica que ele seria inferior ou a nós subordinado.

Invocar: chamar em forma de pedido ou súplica pela presença ou auxílio de um ser de alto escalão na hierarquia evolutiva ou a quem somos subordinados.

Portanto se compreende que, na primeira definição, nossa postura é de comando, na segunda, de subjugação.

Vale lembrar que mandar não é algo fácil. É preciso aprender a bem mandar e bem obedecer. Para dar uma ordem há que se ter postura adequada e firme, além de clareza e precisão. É fundamental também que quem manda se sinta íntegro nesta função, confiante e confortável, pois qualquer insegurança na voz ou na postura será percebida pela outra parte e considerada uma fraqueza ou uma abertura para o comando não ser executado adequadamente.

Museum of Witchcraft – Boscastle, Inglaterra, 2015

Por esse motivo, na magia cerimonial há tanta pompa e rigor em termos de dizeres, gestos, símbolos, objetos e vestuário, para emprestar a devida altivez em todos os âmbitos ao mago que deseja que os elementais lhe obedeçam com disciplina. Reinos não humanos tendem a compreender muito melhor a força emocional e as vibrações mentais que emanamos do que de fato nossas palavras.

Ao invocar uma divindade, por exemplo, o oposto é necessário. Nossa postura é de súplica, seja de joelhos, seja de pé com gestos solenes e respeitosos. Também aqui pode haver muita pompa, mas no lugar do comando, encontramos devoção, pois chamamos pela atenção e presença de seres superiores a nós. Essa é a forma de se clamar por ajuda, proteção, orientação.

O entendimento da forma correta de nos portarmos com as diferentes esferas é uma das marcas da verdadeira magia.

Porém, há outras maneiras de compreendermos esses termos. Há quem use o termo evocar para indicar um chamado à presença no círculo mágico, para que uma entidade ou guardião se apresente. Sendo assim, o próprio chamado aos quadrantes e aos guardiões dos portais dos quatro elementos ou os vigilantes das quatro torres seria uma evocação, como também as liturgias de adoração dos deuses seriam uma evocação de suas magníficas presenças.

E para quem segue essa linha, o termo invocar pode significar chamar para “dentro de si”, puxar uma divindade em um ato de aspectamento, incorporação ou oráculo, técnicas usadas desde os primórdios e muito presentes na Bruxaria Tradicional e até na moderna, como por exemplo, no famoso Drawing down the Moon (puxar a lua para baixo) usado na Wicca tradicional.

E você, como usa ou entende essa terminologia?

Eu e as companheiras bruxas e atrizes da companhia Terra Mysterium de teatro pagão – Chicago, Illinois, 2009.

Litania a Sekhmet

Segue uma invocação das mais tradicionais à Deusa Sekhmet. Não tenho certeza da origem, assim que puder confirmá-la, acrescentarei aqui no post. É bem provável que seja retirada da sequência imensa de epítetos presentes nas estátuas dEla distribuídas pelo Egito. É a mais completa litania que conheço em inglês, e senti que estava faltando uma tradução para os que se interessam em cultuar essa Deusa na nossa língua portuguesa.

Declamada com o devido fervor, tem  efeito poderoso. 😉

Invocação a Sekhmetbaixorelevo sekhmet

Assim como em Mênfis

Que se faça agora!

 Escutai-me, vos suplico,

Ó Poderosa!

Senhora de Rekht,

Senhora de Pekhet,

Senhora de Set,

Senhora de Rehesaui,

 Senhora de Tchar e de Sehert!

Mãe no horizonte do céu

Na barca dos Milhões de Anos

Sois a Grande Defensora!

Sois a Destituidora de Qetu!

Preservai-nos da câmara do mal das almas de Hes-hra!

Libertai-nos

 do refúgio dos Demônios!

 Ó Vós que sois

  Sekhmet,

Que dá vida aos Deuses,

 Sekhmet,

Senhora da Chama,

  Sekhmet,

 Grandiosa da Magia

 Sekhmet,

Eterno é Vosso Nome!

 Ó, escutai-me agora!

 Sekhmet,

da Cabeça de Leoa,

 Sekhmet,

 cuja cor é Vermelha,

 Sekhmet,

 Filha de Ra,

 Sekhmet

Senhora de Amt,

Senhora de Manu,

Senhora de Sa,

Senhora de Tep-nef,

Senhora do Paraíso!

 No trono do silêncio,

Mesmo,  nada mais será dito além de

Aquela que Cinge!

 Perco-me em Vós!

 Consorte de Ptah,

Sekhmet,

Poderoso é Vosso Nome!

 Ó, ouça-me agora!

 Sekhmet

Deusa da Pestilência,

 Sekhmet

Deusa das Guerras,

 Sekhmet

Rainha do Deserto

 Sekhmet

 Terrível é Vosso Nome!

  Ó vinde a mim!

 Sekhmet

Destruidora de Rebeliões,

  Sekhmet,

Olho Ardente de Rá,

 Sekhmet,

 Protetora, Governante

 Sekhmet,

Sagrado é Vosso Nome!

 Ó, Revelai-Vos para mim!

 Sekhmet

Mãe dos Deuses,

 Sekhmet,

 Ama das Coroas,

 Sekhmet,

Sois chamada de a Única,

 Sekhmet,

Amado é Vosso nome!

 Possuí-me agora, Ó Majestosa!

 Sekhmet,

Maior do que Ísis,

 Sekhmet,

Maior que Hathor,

 Sekhmet,

Maior que Bast,

 Sekhmet,

Maior que Maat,

 Sekhmet,

Misterioso é Vosso Nome!

 Eu me perco em Mistério!

 Sekhmet,

A Preeminente,

 Sekhmet,

Luz além da Escuridão,

 Sekhmet,

Soberana de seu Pai,

 Sekhmet,

Oculto é Vosso Nome!

 Arrebatadora, a minha morte!

 Sois Amni-seshet,

Destruidora, Defensora!

Sois o Terror

Frente ao Qual tremem os espíritos malignos!

Sois Luxúria!

Sois Vida!

 A Sempre Flamejante!

 Tekaharesa-Pusaremkakaremet,

Sefi-per-em-Hes-Hra-Hapu-Tchet-f, 

 Ama dos Encantamentos,

Fonte e Palavra de Poder,

Proibido é Teu Nome!

 Sou aquele que é  impermeável!

  Não nos consumais

Com Vosso Fogo,

Dai-nos a Luz!

 Ó, Senhora,

Mais poderosa do que os Deuses,

As adorações sobem a Vosso encontro!

Todos os seres Vos saúdam!

Ó Senhora,

 Mais poderosa do que os Deuses!

 Preservado além da Morte,

Esse nome Secreto,

Ó Ser

Chamado Sekhmet.